MINISTÉRIO DO TURISMO e PONTILHADO CINEMATOGRÁFICO apresentam

Oficinas remotas

Dias 09, 10 e 11 de agosto – das 14h às 17h A oficina pretende discutir a análise dos elementos de linguagem fílmica de maneira acessível e abrangente, mostrando como o pensamento crítico é uma ferramenta de aproximação da obra, não de distanciamento. O foco central é entender a importância/função da crítica cinematográfica para o enriquecimento da experiência com os filmes. 
  • Três encontros virtuais de três horas cada, pela plataforma Google Meet
  • Público-alvo: jovens a partir dos 15 anos
  • Número de vagas: 20
  • Carga horária: 9 horas
André Guerra tem formação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco e mantém desde 2016 seu canal de críticas de cinema Sessão Restrita, no Youtube. Participa como crítico nos sites de cultura pop Host Geek e Estação Nerd e ministrou a oficina de crítica de cinema do V Cine Jardim. Atualmente trabalha com edição de vídeos e cobertura de festivais e eventos culturais voltados para o audiovisual e desenvolve pesquisas voltadas para o cinema de horror.
Dias 09, 10, 11 e 12 de agosto – das 9h às 12h Pretender estender aos interessados a prática cineclubista: do incentivo ao pensamento crítico, às ações práticas de organização e divulgação, passando também pelas histórias do cineclube e compartilhamentos de experiências de organização, mediação e programação.
  • Quatro encontros virtuais de três horas cada, pela plataforma Google Meet
  • Público-alvo: jovens e educadores
  • Número de vagas: 30
  • Carga horária: 12 horas
Yanara Galvão, uma professora cineclubista e produtora cultural. Está como professora substituta da graduação em Cinema e Audiovisual e é integrante do Núcleo Interdisciplinar em Cinema e Educação (NICE), na Universidade Federal de Sergipe. Possui mestrado em Cinema e Narrativas Sociais (PPGCINE/UFS).
Dias 11 e 12 de agosto – das 19h às 21h Apresentar ferramentas de organização e criação de projetos cinematográficos que podem ser aplicadas na feitura de qualquer tipo de filme: sejam eles para cinema ou redes sociais.
  • Dois encontros virtuais de três horas cada, pela plataforma Google Meet
  • Público-alvo: jovens entre 12 e 15 anos
  • Número de vagas: 20
  • Carga horária: 6 horas
THAIS FERNANDES (1984) é formada em jornalismo pela PUCRS. Desde 2007 trabalha como montadora e diretora de projetos audiovisuais para televisão e cinema. Focada em narrativas documentais, dirigiu os curtas “Contrato de Amor” (2013), “Navegantes” (2015) e “Um Corpo Feminino” (2018).  Assina produção executiva, pesquisa e edição de vídeos do webdocumentário “A Cidade Inventada” (2014). Em 2020 lança “AFINAL, QUEM É DEUS?”, sua primeira série de TV, e também seu primeiro longa – PORTUÑOL – vencedor do prêmio de melhor longa metragem gaúcho no 48º Festival de cinema de Gramado. Em 2021 se prepara para gravar “MEMÓRIAS DE UM ESCLEROSADO”, longa documental contemplado pelo Rumos Itaú Cultural. Thais atua também como educadora, ministrando cursos livres de documentário e introdução ao cinema.
Dias 10, 11 e 12 de agosto – das 14h às 17h  Objetivo: A oficina oferece um aprofundamento nas etapas de pré-produção, produção e finalização de videoclipes independentes. Passando pelo roteiro, referências visuais, gravação, edição, finalização e estratégias de lançamento.
  • Três encontros virtuais de três horas cada, pela plataforma Google Meet
  • Público-alvo: jovens realizadores e interessados na área
  • Número de vagas: 40
  • Carga horária: 9 horas
LUCAS SÁ – Nasceu em 1992, Em São Luís, Maranhão. Produziu, dirigiu, roteirizou e montou os filmes: “O Membro Decaído” (2012), “Ruído Branco” (2013), “No Interior da Minha Mãe” (2013), “Nua por Dentro do Couro” (2014), “Balada para os Mortos” (2016) e os videoclipes das músicas “B.O.Y” de Only Fuego e Butantan, “Fadinha” e “Pink Money” da Frimes; “Sinal Fechado” do cantor Getúlio Abelha; “Colarzinho de Miçanga” de Aretuza Lovi e “É Só Me Chamar” de Paolo Ravley. É Graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), no Rio Grande do Sul. Seus filmes estiveram em mais de 300 seleções em festivais pelo mundo. Foi professor da Escola de Cinema do Maranhão – IEMA e é curador e diretor criativo da Mostra Novo Cinema Maranhense e Mostra Internacional de Cinema de São Luís.

Dias 16 e 23 de agosto – das 18h às 21h

Métodos de escrita e expansão da criatividade, estrutura narrativa e criação de personagens, conceitos sobre storyline, sinopse, argumento e formatação de roteiro.

  • Dois encontros virtuais de três horas cada, pela plataforma Google Meet
  • Público-alvo: jovens e adultos
  • Número de vagas: 30
  • Carga horária: 6 horas

Mais informações: producao@cinejardim.com 

Cíntia Domit Bittar é sócia na Novelo Filmes (Florianópolis, 2010 -), produtora audiovisual liderada por mulheres onde atua como diretora, produtora, montadora e roteirista. Desde 2011, participa todos os anos de festivais nacionais e internacionais de grande destaque, com obras posteriormente licenciadas para canais de TV. A mais recente como roteirista e diretora é o curta-metragem BAILE, finalista do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2020 e qualificado ao Oscar ao ser premiado como Melhor Curta no 60º FICCI – Festival Internacional de Cine de Cartagena de Índias. Destaque também para os prêmios de Melhor Direção no 29º Curta Cinema – Rio ISFF, Top 10 do público no 30º Kinoforum – São Paulo ISFF;  para as seleções oficiais no 66º Oberhausen ISFF, 44º Hong Kong IFF; 38º Uruguay IFF e 21º Festival do Rio. Também compõe nacionalmente comissões de seleção de projetos em editais de produção audiovisual e de filmes em festivais. Ministra palestras, oficinas e aulas a respeito do audiovisual e políticas culturais.

Dias 25 e 26 de agosto – das 9h às 12h 

A atriz, Gilda Nomacce, irá contar histórias vividas por ela em sets. E através dessas vivências, vai desmistificando o ofício. Naturalizando o dia a dia dos atores e a relação com os outros profissionais do cinema. E como desvendar uma personagem e coloca-la em estado de experiência. Vamos falar sobre o organismo do ator. E de como estar disponível para o momento do “Ação”.

  • Dois encontros virtuais de três horas cada, pela plataforma Google Meet
  • Público-alvo: jovens e adultos a partir dos 15 anos
  • Número de vagas: 30
  • Carga horária: 6 horas

Gilda Nomacce se formou com Antunes Filho, possui uma carreira já consolidada no teatro, com duas indicações ao Prêmio Shell. Ingressa no cinema com os diretores Juliana Rojas e Marco Dutra, em “Um Ramo” vencedor do prêmio revelação no Festival de Cannes e se torna uma favorita das telas. Apostando em jovens talentos, Gilda constrói uma filmografia de personagens complexos, pouco óbvios e de grande presença cênica. Entre os diversos prêmios e indicações, foi escolhida a melhor atriz coadjuvante no Festival de Brasília por Trabalhar Cansa, melhor intérprete no Festival Mix Brasil por Minha única terra é na Lua, e concorreu ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro por As boas maneiras.

Inscrições encerradas.

Estas oficinas serão realizadas remotamente.

Mais informações: producao@cinejardim.com.